21/05/18 - 18:38

Ação reduz em 20% custos com órteses e próteses

Imagem: Comunicação / Casembrapa

Profissionais dos setores de Auditoria e Autorização são responsáveis pela cotação das OPMEs. Na imagem, o médico José Ricardo da Fonseca e o assistente Fabiano Siqueira analisam a evolução das negociações

Por: Comunicação / Casembrapa

Nos anos de 2016, 2017 e 2018, o trabalho conjunto das equipes de Auditoria e de Autorização trouxe uma economia de mais de 20% nos custos finais em procedimentos de nossos (as) beneficiários (as) que envolveram o uso de órteses, próteses e materiais especiais(OPMEs).

De janeiro a março de 2016, por exemplo, se somarmos as cotações envolvendo esse tipo de material chegaremos ao total de R$868.994,53. Após o trabalho de nossas equipes, a soma dos valores negociados foi de R$702.020,42, ou seja, uma economia real de 19,21%.

No mesmo período em 2017, o valor cotado para despesas com OPMEs foi de R$586.438,31. Ao final, foi negociada a quantia de R$473.402,62, mantendo a mesma economia na casa dos 19%.

Já no primeiro trimestre de 2018 a economia foi ainda maior, de 24,65%, partindo da cotação inicial de R$ 541.271.76.

Se compararmos os mesmos períodos, nos últimos três anos, a economia nos custos finais chega a ultrapassar os 20%.

 

Na prática

No momento de auditar pedidos relativos às OPMEs, nossos setores de Auditoria e de Autorização são orientados a buscar resultados significativos para você, levando em conta sua saúde.

“Seguimos as diretrizes da ANS e do Conselho Federal de Medicina (CFM), e nossa missão aqui é conciliar o melhor custo-benefício para o associado, trazendo também para a cirurgia um melhor material. Realizamos um trabalho ponderado de cotações, negociações e auditorias, que avaliam a questão do custo e a qualidade do que está sendo empregado no processo de assistência ao nosso beneficiário”, destaca Fabiano Siqueira de Brito, supervisor do Setor de Autorização.

Outra preocupação de nossos setores é cuidar para que não haja indicações de procedimentos médico-hospitalares desnecessários e o uso de materiais indevidos.

 

Você sabe o que são as OPMEs?

  • As OPMEs são materiais necessários às intervenções médicas, utilizados nas práticas preventivas ou terapêuticas, e dividem-se em:
  • Órteses: possuem ação temporária que melhoram a função ou possibilitam à pessoa alcançar um objetivo funcional, sem  a realização de um ato cirúrgico.
  • Próteses: são destinados a substituir estruturas anatômicas e realizar suas funções. Pinos e implantes ortopédicos são exemplos de próteses.
  • Materiais Especiais: auxiliam no procedimento diagnóstico ou terapêutico. Podem ser implantáveis ou de uso único, como o catéter, por exemplo.

 

Como fazemos as cotações?

  • Analisamos as alternativas disponíveis no mercado com diferenças de valores (nacionais x importados ou similares);
  • Observamos a pertinência dos pedidos médicos, laudos e justificativas;
  • Verificamos o fluxo de pedidos de materiais NÃO normatizados;
  • Negociamos com médicos;
  • Negociamos com fornecedores.

 

O que pretendemos evitar?

  • Declaração fictícia de material não utilizado;
  • Superfaturamento;
  • Judicialização;
  • Indicação de cirurgia desnecessária;
  • Uso de material desnecessário;
  • Cobrança de produtos não utilizados;
  • Monopólio de fornecedores em determinadas regiões.

Comente sobre o assunto:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *